Isso pode acontecer com Técnicos experientes também! Mantenha-se Alerta!

Isso pode acontecer com Técnicos experientes também! Mantenha-se Alerta!

Os ferimentos causados ​​por choques elétricos

O efeito de eletricidade no corpo depende da quantidade de corrente e do tempo em que o corpo é exposto a ela. Quanto maior for a corrente, menor é o tempo de exposição para que um ser humano sobreviva.

O caminho da corrente elétrica através do corpo também é crítica.

Por exemplo, passagem de corrente através do coração ou do cérebro é mais fatal do que a corrente que passa através dos dedos. É preciso cerca de 1.000 miliamperes (1 ampère) de corrente para acender uma lâmpada de 100 watts. Abaixo estão os efeitos que você pode esperar de apenas uma fração do que a corrente pode fazer por alguns segundos.

A tabela abaixo ilustra que uma pequena quantidade de corrente durante alguns segundos ou mais podem ser fatais.

É a corrente que mata ou fere. Mas a tensão, o que “empurra” a corrente através do corpo, é também importante.

Quando uma vítima é exposta a tensões domésticas, ela pode sofrer um espasmo muscular que não a deixa largar até que o circuito está desligado, ou até que a vítima seja arrastada, muitas vezes pelo peso de seu corpo.

Períodos relativamente longos de contato com a baixa tensão são a causa de muitas mortes de origem elétrica, em casa ou no trabalho.

Em tensões muito elevadas (em linhas de média tensão, por exemplo), a vítima é pode ser arremessada para longe, após o contato. Isso resulta em danos internos menores, tal como insuficiência cardíaca, mas sofre uma terrível queimadura nos locais de entrada e saída da corrente.

Nota:
Todas as vítimas de choque elétrico e queimaduras devem receber tratamento padrão de primeiros socorros, seguido por um profissional de saúde, independentemente da gravidade.

Efeitos no organismo

Qualquer vítima de choque elétrico pode sofrer os seguintes efeitos sobre o corpo:

  • Contração dos músculos do tórax, causando dificuldade respiratória e perda de consciência.
  • Paralisia temporária dos órgãos respiratórios, resultando em incapacidade de respirar.
  • Fibrilhação ventricular do coração (principalmente em tensões mais baixas).
  • Queima de tecido na entrada e pontos de saída (principalmente de tensões mais elevadas). 
  • Fraturas causadas por espasmos musculares.


Notas:
A eletricidade sempre procura o caminho mais fácil para a terra. Se você tocar em um fio energizado ou outro objeto energizado e no chão ao mesmo tempo, você poderá perder a vida ou ficar seriamente ferido.
Devemos manter em mente que primeiramente o perigo deve ser removido antes de tocarmos na vítima. Em alguns casos, o circuito pode ser desligado. Em outros casos, ele não pode. Fique alerta!

Como lidar com lesões elétricas:
Obs: Remover o risco primeiro. Segundo, chamar um serviço de socorro especializado (Tel: 193)

Situação 1:
Parada cardíaca.

Ação:
Comece a ressuscitação cardiopulmonar imediatamente.

Situação 2:
Fibrilhação ventricular. Essa condição é a mais provável de ser causada por um choque de baixa tensão. Os músculos do coração perdem o ritmo e o coração entra em espasmos.

Ação:
Comece a ressuscitação cardiopulmonar imediatamente.

100% válido. Entenda porque!

Situação 3:
Parada respiratória. O choque elétrico faz a vítima parar de respirar as vezes.

Ação:
Começar imediatamente a respiração artificial e monitorar o pulso para assegurar que o sangue está circulando. Se um fluxo o oxigenio para os pulmões puder ser mantido pela respiração artificial até a parada cesse, a respiração geralmente normaliza.

Situação 4:
Queimaduras elétricas. A corrente que passa através do corpo gera calor e pode causar bolhas na pele. Se a corrente for forte o suficiente, ela pode destruir o tecido do corpo e resultar em queimaduras elétricas graves. A aparência externa de queimaduras elétricas pode não parecer séria, mas elas geralmente são muito profundas e demoram a cicatrizar.

Ação:
Procedimento de emergência padrão para queimaduras. Atenção médica imediata é necessária para prevenir a infecção. Localize na vítima a queimadura de saída de corrente, bem como a queimadura de entrada.

Reações musculares involuntárias

Reação muscular involuntária é um efeito do choque elétrico que é experimentado por todos que fazem contato acidental com um circuito elétrico.

Mesmo correntes domésticas podem levar a vítima a não soltar o circuito.

Se a corrente é forte o suficiente, esta reação muscular involuntária pode ser suficientemente violenta para causar sérios danos aos músculos e ossos. Além de travar a vítima à um condutor energizado, a reação muscular involuntária pode levar a vítima a saltar ou cair, o que poderia resultar em uma lesão ainda mais grave.

Lembre-se, a eletricidade é a mesma para todos, do Auxiliar ao Engenheiro. Quanto maior a formação, maior é a obrigação de fornecer bons exemplos com relação ao preenchimento de Análises de Risco e uso de EPIs!

Referência: Electrical Safety Handbook for Emergency Personnel – Energie NB Power


1 Comment
  • Aluir Bueno
    Posted at 22:44h, 04 setembro Responder

    Ótimo artigo, nunca é demais rever conceitos quando se trata de segurança.

Post A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.